Cantos

Apesar de tanta paixão e afeição que me dás,
De tamanho desejo e amor que me destinas,
Inda é a solidão que grita por todos os cantos.
É a agonia de sofrer, ainda que acompanhada.
É o isolamento que se transforma em prantos.

Mesmo que todo teu sentimento me entregues,
Que tua sina e vida a mim cegamente confies,
Inda será a solidão que gritará por todos os cantos.
Será a infelicidade de te ter, sem te querer;
E de amar, vivendo e desejando quem não me quer.

Comentários

One thought to “Cantos”

  1. A solidão é o silêncio das estrelas,
    que traz a ilusão de que precisas,
    para transcrever que do teu âmago vem…
    E assim brindar-nos com lindos poemas,
    que nos fazem ver a vida no perspectiva,
    diferente da que estamos habituados.
    Cara Irina, não me canso de ler os teus poemas.

    Um beijo

Deixe uma resposta