Desejo Insano

DESEJO INSANO
Deixa-me beber no cálice da tua boca,
Sentir o aroma do teu corpo na minha tez,
Acariciar e dominar a tua alma,
Beijar-te por fora, sentir-te por dentro.

Vem! Cessa meu desejo, suga-me os mais
Nobres e doces recantos, invade meu corpo
Que, sôfrego, chora para ser domesticado.
E grita: “Explora-me, consome-me”.

Afunda e desliza teu amor em mim.
Torna-me fêmea, mulher, faze-me tua.
Penetra-me, revela-nos, unifica-nos, ama-me.

Por todo beijo, quero que me ouças gemer.
A cada afago, ambiciono pedir-te mais.
Ao mínimo suspiro, penses que vou gozar.

Comentários

Deixe uma resposta