Por Brigitte Caferro

Desejo

Esquecer-te
para minha subsistência,
antes que eu envelheça.
Desejo roubar o génio da lâmpada,
do Aladim para desfazer esse feitiço,
e joga-lo no lixo.
Desejo esquecer essa triste experiência,
Que inferniza minha essência.
Desejo não lembrar-me do dia,
em que te conheci! 

Dois Corpos e Uma Paixão

Quando nossos corpos se tocam
Mesmo por cima da roupa
Sinto o calor que vem do seu corpo
Misturando-se ao meu
Logo o desejo se apresenta,
Na curiosidade de um explorador
Que quer através de seus carinhos
Despertar no outro corpo o amor
E assim as horas vão passando,
Substituindo o sono por luxuria e prazer,
Onde os dois corpos se fundem
Querendo apenas a paixão viver.

Nosso Tempo Acabou

Para onde vá levarei o teu olhar
E para onde caminhes levarás a minha dor.
Fui tua e tu foste meu…
Juntos fizemos uma rota por onde o amor passou.
Dividimos, não só uma sala,
Mas sim sorrisos e expectativas futuras…
Pode ser, que nos separemos….
E que talvez nem nos reconheçamos
daqui alguns longos anos…
Mas valeu a experiência de termos compartilhado
momentos que ficarão para toda vida.
Não tivemos tempo para um abraço.
Como no primeiro encontro.
Não tivemos tempo para um sorriso.
Como tantos que o tempo nos deu
O mesmo tempo que agora,
diz que nosso tempo acabou.

Saudade

Saudade vem como ondas,
às vezes vem de forma leve,
doce e agradável,
às vezes vem como um turbilhão
que nos leva para o fundão.
Saudade é como o mar profundo,
às vezes belo, às vezes aterrorizante.
Saudade é como a fome.
Só passa quando como a tua presença.

Viciei

Tive apenas duas horas de sono.
Não consigo para de escrever…
Será que viciei na droga Irina Sedas?
Isso pouco me importa agora!
Se for assim…
Que venham mais escritos,
Que se pintem mais telas,
Que sejamos mais estrelas,
Realçadas nas telhas ou telas
Da nossa amada poesia!

*Brigitte Caferro, nasceu em Saurimo, Angola.  Atualmente, mora no Brasil, em Curitiba.  Cursa faculdade de Administração pela UFPR, Universidade Federal do Paraná.  Presta estágio em Administração junto à CEF, Caixa Econômica Federal. Canta na paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, igreja católica, situada no bairro do Jardim Botânico, no qual reside. Além da escrita e do canto, a veia artística de Brigitte se manifesta também no artesanato.  Dedica-se a modelar apliques coloridos sobre sandálias da marca Havaianas.