A masturbação nossa de cada dia

Recentemente publiquei no meu perfil do Facebook o vídeo da Divinyls – I Touch Myself que traduzindo de forma grosseira quer dizer “eu mesma me toco”, e bem, apesar da repercussão positiva no âmbito masculino (não foi essa a intenção), duas ou três mulheres ficaram extremamente intrigadas por eu ter tido coragem de publicar algo assim, e duas delas chegaram até mesmo a enviar mensagem fechada afirmando que uma mulher não deveria dizer que se masturba, e eu pergunto: porque não? Porque em pleno século XXI em que são escassos os tabus relativos ao sexo, a masturbação feminina ainda é um tabu, isto é, um assunto que não se pode ou não se deve falar?

Pois bem, a palavra masturbação que tem sua origem no latim masturbatìo,-onis, nada mais é que estimular os próprios órgãos genitais (manualmente ou por meio de objetos) para obter prazer sexual que pode ter como objetivo atingir o orgasmo (mais alto ponto da excitação sexual) ou não.

De acordo com a Wikipédia “O termo foi usado pela primeira vez pelo médico inglês e fundador da psicologia sexual, Dr. Hevelock Ellis, em 1898. Foi formado pela junção de duas palavras latinas manus, que significa ‘mãos’, e turbari, que significa ‘esfregar’ com o significado de ‘esfregar com as mãos’”.

Historicamente sabe-se que a masturbação já vem desde a era paleolítica há 10000 a.C. e sabemos disso porque há inscrições feitas pelos homens primitivos mostrando figuras de masturbação solitária, coletiva ou como parte de rituais; também é de conhecimento geral que durante muito tempo a Igreja Católica classificou-a como um pecado, considerando-a até mesmo pior do que o incesto e que isso foi regra nos séculos XVII a XIX, mas a pergunta que não quer calar é porque dois séculos depois a masturbação –em particular feminina – ainda é vista como um tabu, será que a ideia de pecado ainda permanece na cabeça de muitos? Que a masturbação é algo sujo? Ou um ato típico dos tarados sexuais e dos anormais, e até que prejudica a saúde?

Uma pesquisa do Kinsey Institute, entidade ligada ao trabalho do revolucionário pesquisador norte-americano Alfred Kinsey, mostrou que 11% das mulheres afirmaram nunca ter se masturbado – contra um percentual de 5% verificado entre os homens, e isso só mostra que apesar de muitas mulheres já terem quebrado o tabu da masturbação, para algumas, ele ainda existe e a meu ver está na hora desse tabu e desses mitos sobre a masturbação serem deixados de lado.

Como foi dito anteriormente a masturbação é o ato de estimular os próprios órgãos genitais e para quem deseja alcançar o grau máximo de prazer deve conhecer o próprio corpo, então a masturbação – que pode ser apenas no clitóris ou pode envolver a inserção de dedos na vagina para promover a estimulação interna etc. – não serve apenas para se alcançar o orgasmo, ela é sem sombra de dúvida a melhor maneira de se obter o conhecimento do próprio corpo, e nada tem de mal nisso, ela é uma forma de reforçar o erotismo, alimentar fantasias sexuais ou até mesmo a libido.  Quem é mulher sabe que todo o seu corpo é objeto de prazer; desde o toque na pele, nos seios, na vagina, até o tipo de movimento e posição que mais lhe agradam. Mas para que você descubra isso, precisa de se tocar, precisa touch yourself, precisa sentir-se, pois dificilmente o seu parceiro conseguirá adivinhar isso.

Pesquisas mostram que porcentagem de mulheres que obtêm regularmente o orgasmo é maior naquelas que se masturbam e sendo repetitiva, digo que isso acontece porque quem se masturba conhece melhor o próprio corpo. Lógico que você não deve se restringir à masturbação, se você tiver alguém para fazer sexo melhor e que você não deve deixar que isso atrapalhe sua relação (isso serve para os homens também). Sei ainda que para uma maioria esmagadora das mulheres, o amor e o sexo andam juntos e muitas sentem depressão após o orgasmo atingido por meio da masturbação, pois sentem-se sós, mas não deixe de se masturbar por isso, garanto que você como mulher fica deprimida por outras coisas e nem por isso deixa de fazê-las.

Dessa forma, e não querendo mais me alongar no assunto, você mulher que se reprime sexualmente, não se masturba e ainda vem me reprimir porque eu touch myself entenda que a masturbação é um comportamento absolutamente normal e pode estar presente em qualquer idade; entenda que a masturbação não é algo sujo, tampouco um ato típico dos tarados sexuais e dos anormais; ela também não prejudica a saúde e muito menos dá acne. Dito isto, aconselho que você se masturbe, pois como disse Woody Allen “Não despreze a masturbação – é fazer sexo com a pessoa que você mais ama.”, por isso pare de me chatear e vá touch yourself, pois já dizia Platão “Aquele que melhor se conhece a si mesmo é o que menos se exalta.”

Letra da música: http://letras.terra.com.br/divinyls/11242/traducao.html

*Obrigada ao Mafarriku pelas correções.

Comentários