QUANDO AMAMOS

Quando amamos, Cometemos loucuras. Não ouvimos sequer A voz da consciência, Partimos para aventuras. Cegos, surdos e mudos, Não temos hora nem pressa. Só vivemos para aquele mundo, Até fazemos promessa. Quem ama, Chora e sorri de felicidade, Sente saudade de tudo Do primeiro olhar, do primeiro beijo Do primeiro …

DESEJO INSANO

Deixa-me beber no cálice da tua boca, Sentir o aroma do teu corpo na minha tez, Acariciar e dominar a tua alma, Beijar-te por fora, sentir-te por dentro. Vem! Cessa meu desejo, suga-me os mais Nobres e doces recantos, invade meu corpo Que, sôfrego, chora para ser domesticado. E grita: …